Guia da Glicina → O que é, Efeitos Colaterais e Seus Benefícios

Beleza
A Glicina é um poderoso aminoácido utilizado em todo o mundo para melhorar a aparência da pele e saúde de todo o organismo. Neste artigo, entenda seus principais benefícios e mecanismos de ação.
Manuela Jobst
Manuela Jobst Nutricionista Clínica
Você vai ler: Para que serve? / Como tomar? / Benefícios /

A glicina é um importante aminoácido que desempenha importantes funções para todo o organismo. Apesar de ser naturalmente produzido pelo corpo, seu uso como suplemento vem ganhando espaço, podendo potencializar seus resultados.

Ele tem papel essencial na síntese das proteínas, como o colágeno, importante para a manutenção e crescimento dos tecidos. Ela também atua na produção de substâncias como os hormônios e as enzimas.

Um desses, que se destaca, é a glutationa, que contém propriedades antioxidantes, fortalecendo a imunidade, e por sua vez, oferecendo maior saúde para todo o organismo.

Esse produto ainda desempenha benefícios como a melhora do sono e do humor, maior saúde hepática e cardíaca, auxilia no tratamento do diabetes e ajuda a preservar a massa muscular, durante problemas debilitantes.

Resumo do Glicina
Nome comum:
  • Glicina;
  • Ácido 2-aminoacético;
  • Ácido aminoetanóico.
Auxilia em:
  • Pele mais firme e hidratada;
  • Contribui na recuperação de doenças intestinais;
  • Reduz a perda de massa muscular;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Reduz o cansaço durante o dia.
Dosagens típicas:
  • 500mg;
  • 1000mg.

Para que serve?

Como vimos, esse produto pode participar na produção de um poderoso antioxidante que neutraliza a ação dos radicais livres, impedindo que causem danos oxidativos às células e tecidos.

Atividade extremamente benéfica para proteger as funções cognitivas e para prevenir doenças crônicas e o envelhecimento precoce.

Também fortalece a imunidade, oferecendo ao corpo a capacidade de se proteger contra agentes patogênicos como fungos, vírus e bactérias, responsáveis pelas inflamações, infecções e doenças virais como gripe e resfriado.

Além disso, a glicina estimula a produção de serotonina, o hormônio do "bem-estar" que ajuda a elevar o humor, melhorar a qualidade do sono e melhorar a cognição e a memória.

Mas seus benefícios não se resumem a isso, pode participar na saúde dos músculos, isso porque auxilia no estoque de glicogênio, que é utilizado como fonte de energia na contração muscular.

Ainda mais, oferece maior saúde ao coração, por reduzir os níveis de LDL e triglicerídeos, aumentando os de HDL, facilitando o controle do colesterol. 

Também, aumenta a capacidade do corpo de utilizar o óxido nítrico, potente vasodilatador, ajudando na circulação sanguínea e na pressão arterial, que são fatores de risco para doenças cardiovasculares, como o infarto.

A glicina também pode aumentar a resposta à insulina em pessoas sem diabetes e se mostrou benéfica para agir contra os efeitos maléficos do álcool no fígado, prevenindo inflamações.

Como tomar?

Para garantir a sua segurança e os melhores resultados é importante seguir as recomendações de uso e respeitar as dosagens.

A posologia recomendada deste produto é de 1 cápsula de 1 a 3 vezes ao dia. As dosagens podem variar de 500 a 1000mg.

Em casos de superdosagem Glicínia pode levar a efeitos colaterais indesejados como:

  1. Náuseas;
  2. Salivação;
  3. Tontura.

Pessoas com hipersensibilidade a algum componente presente devem evitar o uso, gestantes e lactantes devem procurar um médico antes de utilizar esse produto.

Benefícios

Além de ser um excelente componente da proteína, o uso da glicina pode proporcionar inúmeros benefícios para a sua saúde, como redução da pressão arterial, melhora da imunidade e do humor e maior qualidade do sono. Aqui estão mais informações sobre alguns deles:

#1
Tem ação antioxidante

Os níveis da glutationa, uma molécula produzida nas células do organismo, tem uma forte ação antioxidante para proteger as células do estresse oxidativo. Porém, ela é diminuída naturalmente com a idade.

Dessa forma, o uso da glicina favorece a produção de glutationa no organismo, protegendo as células e favorecendo a saúde contra os danos oxidativos que são causados pelos radicais livres, que é a causa de muitas doenças.

Ou seja, se o corpo não tiver glicina o suficiente, a produção de glutationa também fica fraca, afetando negativamente a sua saúde e bem-estar.

#2
Melhora a qualidade do sono

Muitas pessoas lutam para ter uma boa noite de descanso, pois tem dificuldade de pegar no sono ou permanecer dormindo a noite toda. Mas a glicina pode te ajudar!

Este suplemento é um aminoácido que tem um efeito calmante no cérebro, sendo essencial para ajudá-lo a pegar no sono mais rápido e também permanecer dormindo durante a noite, pois ele baixa a temperatura corporal central.

Além disso, foi comprovado que o seu uso antes de dormir diminui o tempo que leva para adormecer, melhora a qualidade do sono e a cognição, e também, diminui a sonolência durante o dia.

Por esse motivo, é indicado o uso da glicina durante a noite, para que além dos seus demais benefícios, ajuda a melhorar a qualidade do sono e o cansaço durante o dia.

#3
Reduz a perda de massa muscular

A perda de massa muscular pode ocorrer por diversos fatores, como envelhecimento, estresse, genética, desnutrição, câncer e entre outros.

Sendo assim, a perda de massa muscular pode contribuir para diversos problemas de saúde, diminuindo a força e desfavorecendo o sistema imune do corpo. Ou seja, pode complicar a ocorrência de algumas doenças.

Dessa forma, foi comprovado que o uso desse suplemento ajuda no tratamento de perda de massa muscular, pois ele inibe a degradação muscular, além de aumentar a construção muscular do corpo.