13 dicas para ser um líder da transição

Publicado em 17 de março de 2017 por Equipe Sociedade Global

 

Você sabe o que é um líder da transição? A época tumultuada em que estamos pede por novos líderes que saibam quebrar paradigmas e agir de maneira mais transparente, verdadeira, inspiradora e eficiente. Selecionamos 13 dicas para ser um líder da transição, aquele que lidera com execução mais ágil e influência mais nobre. Confira!

 

1- Agir com consciência

O primeiro passo para ser um líder da transição é saber seu propósito e acreditar no que faz. Assim é possível agir com consciência e presença genuína, inspirando os outros. O líder da transição tem isso claro e promove valores e princípios universais em suas ações e projetos: aqueles que reconectam o senso de que habitamos o mesmo planeta e compartilhamos dos mesmos desafios e responsabilidades com todas as formas de vida.

 

2- Empoderar os outros e cultivar relações genuínas

É preciso conseguir reconhecer o talento de cada um da equipe e empoderar essas pessoas. Também ter cuidado com todos de forma indiscriminada e estabelecer vínculos de reconhecimento mútuo que resultem em cumplicidade, respeito e verdade. As pessoas realmente seguem um líder pela confiança e admiração que ele transborda, não por artificialismos como autoritarismo, hierarquia e medo.  

 

empoderar (1)

 

3- Ter observação aguçada

É importante conseguir mapear lideranças e reconhecer os caminhos possíveis para cada projeto, tendo estudado os  desafios e soluções reais de cada caso. Depois da observação, vem a articulação das pessoas, recursos e processos. Por último, o resultado: percebe-se a transformação desejada, seja a curto ou longo prazo.

 

observação

 

4- Incitar a co-responsabilidade e autonomia dos parceiros internos e externos 

Saber agir de forma independente e empreendedora é o básico de um líder. Mas o líder da transição vai além: ele garante a autonomia dos indivíduos da equipe para co-liderar e exercer sua contribuição autêntica ao projeto. Ele também reconhece e esclarece para todos a responsabilidade de cada um pelo resultado coletivo.

Aliás, o líder da transição não resolve tudo. Ele desenvolver o poder, a autonomia e o potencial de grupos de indivíduos para assumirem a resolução de seus próprios problemas tendo a autonomia e condições para garantirem sua própria qualidade de vida.

 

Athletic Man Jumping Between Rocks In Outdoor National Park (1) 

6- Agir com transparência e resolver conflitos com rapidez

 O líder promove a comunicação aberta e acessível, sempre fazendo feedbacks e compartilhando as ações e acontecimentos com os parceiros (internos e externos). É necessário focar na resolução de conflitos e  não deixar nada passar: quando há um problema na equipe, é preciso parar tudo e resolver isso na hora.

 

conflitos

 

7- Conseguir desenvolver o melhor de cada um da equipe

Um projeto deve ser visto como a oportunidade de cada membro da equipe para ser sua melhor versão. O líder da transição consegue inspirar e desenvolver o melhor em cada pessoa, criando espaços na instituição onde o potencial de cada um é reconhecido e pode ser desenvolvido.

 

Woman Gracefully Falling & Jumping Of Tree In Field 

8- Focar em resultados transformadores

Os resultados precisam ter a mesma qualidade com que foram planejados, com o intuito de transformar os envolvidos e a sociedade.

 

transformadores

 

9- Ter senso de coletividade e flexibilidade nos processos

O líder da transição tem confiança no processo e no poder coletivo, sempre procurando gerar harmonia e integração. Ele não se prender em estruturas rígidas de processos e confia que o processo levará ao resultado que reflete o grupo. 

 

integração

 

10 – Ter compreensão, empatia e acolhimento do diferente

 É essencial promover que a diversidade é necessária para processos e soluções efetivas e integradas. Preconceitos e julgamentos devem ser sempre evitados. A empatia dá o poder de ver através de outros olhos e se conectar com novas verdades que podem gerar novas ideias e processos. O líder genuíno oferece as mesmas condições de liberdade e oportunidade para todos da equipe.

 

coletividade1

 

11- Criar projetos e ações de impacto sistêmico

 O líder da transição busca soluções integradas e ressignificação de modelos mentais, padrões e estruturas. Faz projetos que buscam gerar resultados capazes de transformar indivíduos, suas relações e o sistema como um todo.

 

sistemico

 

12- Focar em soluções integradas

 A  complexidade dos projetos alinhados à nossa época de transição pede um conjunto de soluções integradas que se complementam  com maior potencial de impacto sistêmico. O líder da transição foca nisso com clareza e confiança no processo.

 

integrada

 

13- Celebrar todos os processos

 É preciso dar valor a tudo que temos e celebrar não só o positivo, mas também o que geralmente consideramos negativo, pois todos os processos e resultados são um aprendizado. O líder genuíno exalta a gratidão e a celebração para abrir e fechar ciclos.

 

celebrar

 

E agora, como eu desenvolvo tudo isso?

O Programa JPD, Jovens Profissionais do Desenvolvimento, é uma jornada de aprendizagem profissional e pessoal, focado em experiências de trabalho com demandas reais. Um caminho de transformação que vai te dar uma nova visão de si mesmo, um novo sentido para a sua carreira e te preparar para criar soluções de impacto nas suas empresas, setores e cidades!

As inscrições estão abertas, acesse: jpd.sociedadeglobal.org.br

 

Cover

Tags:, , , , , ,

Compartilhe este post nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*